sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Reflexão dos que já vivenciaram...

Uma profissão que se propõe em seu código de ética o compromisso com a Classe Trabalhadora fica abstrata se não colocarmos em prática essa perspectiva desde o início da formação. Ao ingressar no curso de Serviço Social da UNIFESP-BS senti que faltava alguma coisa até encontrar um grupo que também tinha o mesmo sentimento, que era envolvido com o movimento estudantil, mas queria colocar os pés para fora dos muros da universidade. Foi nessa toada que iniciamos o primeiro projeto de extensão popular da UNIFESP; foi pensando em articular educação popular, formação profissional e movimentos sociais que demos nossos primeiros passos.

Momento interessante pra mim foi quando construímos, em parceria com outras instituições e movimentos sociais, o “Tribunal Popular: o Estado Brasileiro no Banco dos Réus – Encarceramento em Massa”, pois foi neste momento que de fato tive a dimensão de que outras pessoas espalhadas em vários cantos do mundo estão insatisfeitas com o sistema capitalista e que não estão caladas e nem sozinhas, neste seminário conheci também outras formas de fazer comunicação e se manifestar: o teatro de rua, com a Brava Companhia de Teatro no espetáculo “Este Lado é Para Cima”.

Brava Companhia de Teatro no espetáculo “Este Lado é Para Cima”

Foram em discussões com o grupo de estudantes da extensão popular que entendi que movimentos sociais, greves, congressos, eventos, são todos espaços de formação, são todos espaços de construção coletiva de conhecimento, a educação popular ultrapassa qualquer limite que tentemos colocar para estabelecer onde é e onde não é espaço de educação.

“Este é apenas um breve relado do significado do projeto Criando e Recriando a Realidade Social na minha formação de assistente social, militante, mulher, educadora popular, comunicadora e tudo isso junto que esse grupo me ajudou a ser e estar”.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Publicado originalmente em Tabloide PET Educação Popular: criando e recriando a realidade social - Volume 1


Marília Marques
Pesquisa: Estuda a trajetória de vida e a situação das mulheres grávidas em cárcere privado na Cadeia Pública Feminina em Santos-SP


Contato: lila_marques5@hotmail.com