segunda-feira, 21 de abril de 2014

Nós queremos é guerrear - pequenas percepções de uma petiana


Fazer parte do PET não é fácil: faltam recursos, atrasos de bolsas, muito comprometimento, falta de tempo, relatório, portfólio, reunião, etc. No entanto, ficamos MUITO felizes quando conseguimos realizar nossos planejamentos e fortalecer nosso grupo. Este mês estamos tendo muito disso: A Valéria e a Marina tiveram trabalhos aprovados no III JEM - e conseguiram apresentar; iniciamos um ciclo de formação; estamos estruturando melhor nosso tripé fortalecendo a pesquisa - conhecer a pesquisa da Amanda foi incrível para todxs nós eu acredito; SudestePET acontecendo; CBEU se aproximando; a Frente Corpo, Cultura e Educação Popular iniciando suas atividades de extensão depois de tantos estudos e planejamentos; SECASA avançando nas articulações; Cursinho Popular cheios de desafios; Cesinha, Thiago e Amanda aprovados no edital da Fiocruz/Ministério da Saúde... TAAAANTA coisa! Na verdade, acho que sempre temos MUITO disso, mas por vezes nem damos conta de apreciar, de sorrir, de comemorar, pois junto delas vem mais trabalho, desafios e comprometimento.

Este post é para isso: observarmos o quanto estamos encharcadxs, o quanto temos mergulhado nas atividades que acreditamos. Sem essa de colocar só a pontinha do pé para sentir a temperatura, se a água tá quente ou tá fria. Independente da temperatura, se é água doce ou salgada, de olho em nossa intencionalidade, estamos nos molhando por inteiro, aprendendo a nadar, formando um cardume, com pólvora, fuzil e bala pois queremos é guerrear. 
 É, realmente temos árduos e longos trabalhos por todos os lados e estamos felizes justamente por isso!
(Brenda)